Crítica – Logan “Uma última vez”

Ficha Técnica:

Título no Brasil: Logan
Título Original: Logan
Diretor: James Mangold
Roteiro: Michael Green, Scott Frank e James Mangold
Data de estreia: 02 de março de 2017
Duração: 135 minutos
Elenco:
Hugh Jackman – Logan
Patrick Stewart – Charles Xavier
Dafne Keen – Laura Kinney / X-23
Stephen Merchant – Caliban
Boyd Holbrook – Donald Pierce
Richard E. Grant – Zander Rice

Logan é um filme da 20th Century Fox baseado em um personagem da Marvel. Ele se passa no ano de 2029, e é o décimo da série de filmes dos X-Men. O filme marca a ultima aparição de Hugh Jackman como Wolverine

Sinopse: Em um futuro próximo, um Logan cansado cuida de um Professor X debilitado, escondido na fronteira mexicana. Mas as tentativas de Logan de esconder-se do mundo e de seu legado acabam quando uma jovem mutante chega, perseguida pelas forças sombrias.

Trailer do filme:

Antes de tudo, se você já assistiu ou não, confira o nosso vídeo sobre a X-23 (Abaixo). Se você não assistiu, depois de assistir esse vídeo, você vai entender muitas referências. Se você já assistiu, o vídeo é bom para entender mais sobre a personagem na trama. Confira Abaixo:

Logan é um filme que busca inovar no gênero de filmes de heróis, um gênero que a cada filme tem ficado mais repetitivo e saturado. Eu, Leandro Ramos, esperava algo novo e inovador neste filme, e vale dizer que essa minha exigência foi satisfeita. Contudo o sentimento ao fim do filme foi um tanto ambíguo.

O filme é excelente com um desfecho digno do personagem, entretanto é difícil imaginar o universo dos X-Men sem o carcaju. Eu que muitas vezes critiquei o fato da Marvel não matar seus personagens pelo peso que daria aos filmes e tudo mais, mas o sentimento de que acabou o ciclo do Jackman como Wolverine nas telas deu um peso tão grande ao filme, que sai triste e chateado, pois o personagem vai fazer muita falta.

Crítica – Logan “Uma última vez”

Até hoje nenhum filme de herói me fez sentir essa ambiguidade de sentimentos e satisfação, fazendo com que chegasse a um patamar nunca alcançado por nenhuma obra cinematográfica do gênero. Pelo fato de ser um filme para +16, e em alguns países +18, eles conseguiram ter a liberdade de explorar uma nova temática no gênero. A dramaticidade e a angustia do longa traz um sentimento que muitos filmes do Oscar já me proporcionaram.

Contudo, o longa cumpre ao que se propõe, inova com essa nova temática dramática, com cenas de ação bem feitas e brutalmente violentas, mas nos momentos certos, e sempre mantendo o tom do filme. O roteiro é bem construído e bem encaixado e terminou com a participação de Hugh Jackman como Wolverine de maneira digna e épica, da maneira que o personagem merecia.

Crítica – Logan “Uma última vez”

Não vou mentir que o fechamento do arco de um personagem que praticamente iniciou o gênero de heróis foi duro e triste, mas a ótima construção do longa e o sentimento de dever cumprido que o filme proporciona ao telespectador funciona como consolo para os fãs que já sentem falta do personagem.

Vale avisar que o filme possui algumas referências dos quadrinhos da X-23 e dos filmes anteriores dos X-Men, referências que dão um nó na cabeça de qualquer um que ainda tenta entender a linha do tempo dos X-Men.

Outra coisa a se notar, é a qualidade da maquiagem de envelhecimento feita no Hugh Jackman e Patrick Stewart, tudo foi perfeito. As marcas de envelhecimento dos dois personagens traziam um ar de cansados, marcados pela vida e acabados (Diga-se de passagem, o professor Xavier está mais acabado que a tia do lanche da sua escola).

Crítica – Logan “Uma última vez”

Atuações:

Hugh Jackman:

Crítica – Logan “Uma última vez”

Ele sabia que era a última vez que interpretaria o personagem, tanto sabia que deu o seu melhor para o filme. Interpretação impecável dando todo o ar de dramaticidade e dor que o Logan precisava, te deixando tenso em todos os momentos do filme. Jackman com certeza sabia do amor dos fãs pelo personagem, tanto que não mediu esforços pra dar o seu melhor nas telas.

Patrick Stewart:

Crítica – Logan “Uma última vez”

Outro ator que roubou a cena se doando por inteiro ao personagem. Assim como Jackman, não mediu esforços para dar o melhor do professor Xavier na telas, mesmo estando tão acabado pelo tempo. Uma qualidade de atuação tão grande que vai nos fazer sentir falta de Patrick interpretando mente/arma mais perigosa dos Estados Unidos.

PS: Merece uma indicação como Melhor Ator Coadjuvante? Talvez sim, Talvez não?

Dafne Keen:

Crítica – Logan “Uma última vez”

A atriz Dafne Keen com apenas 11 anos, oferece uma interpretação densa. Sem falar, consegue transmitir as expressões com gestos. Ela faz uma personagem fofa que se transforma em máquina de matar com garras afiadas ao primeiro sinal de combate.

Boyd Holbrook:

Crítica – Logan “Uma última vez”

Talvez um dos pontos mais fracos do filme foram os antagonistas. Seguindo a linha de vilões fracos da Marvel, o personagem interpretado por Boyd não tão foi bem aproveitado e só serviu de ajuda para a construção da história.

Pessoalmente gostei disso, pois no ultimo filme do Wolverine, eu não queria que um vilão roubasse a cena do filme, mas também acho que poderia ser melhor aproveitado.

Mas nos limites do personagem, Boyd entregou um bom carniceiro, não chegou no nível de interpretação de Jackman e Patrick pelo pouco espaço no roteiro, mas também não escorregou no quiabo.

Richard E. Grand:

Crítica – Logan “Uma última vez”

Teve o grande papel de trazer a vida o Doutor Zander, um dos responsáveis pela clonagem do Logan, a X-23 (Como visto no vídeo acima).

Filho de um dos criadores da Arma X (Wolverine), apareceu como cabeça por trás das manipulações genéticas, como a da x-23. Contudo, o personagem também foi pouco aproveitado.

A atuação de Richard foi boa, mas o roteiro não ajudou o ator a trabalhar mais o personagem, o que fez com que o personagem fosse apenas mais um que só serviu pra fazer o roteiro andar. Uma atuação que não possui grande destaque, mas que também não escorrega no quiabo.

Considerações Finais:

Logan é um filme para fãs do Wolverine e dos X-Men. Ele cumpre com o que foi vendido, e achei até melhor do que foi vendido pelos trailers. Possui violência, sangue, brutalidade, palavrões e uns mamilos polêmicos que ninguém é de ferro.

Assim como Deadpool, que conseguiu trabalhar com uma temática e público diferente (+16/+18), elevando o nível do gênero de heróis. Isso é animador, pois mesmo em um universo cinematográfico que a cada filme fica mais saturado, essas inovações em cima do gênero acabam surpreendendo aos fãs.

Crítica – Logan “Uma última vez”

Como opinião pessoal, o filme merecia alguma indicação ao Oscar, para acabar com o preconceito da Academia com os filmes de heróis. A historia é bem construída e termina bem, fechando o ciclo de Jackman como Wolverine, sem deixar pontas soltar do personagem. Sinto dizer galera, mas Jackman como Wolverine realmente acabou.

Pra mim, um dos melhores filmes de heróis da história, parabéns Logan, Você me representa!

Por fim, deixo meus parabéns a todos os envolvidos no filme e aconselho a todos assistirem!

Nota: 9/10 (Excelente)

Léo Ramos
Acesse:

Léo Ramos

Vocês não entendem, eu não estou aqui preso com vocês. Vocês estão aqui presos comigo.
Léo Ramos
Acesse: