Crítica – Power Rangers “É hora de morfar”

Ficha Técnica:

Título no Brasil: Power Rangers
Título Original: Power Rangers
Diretor: Dean Israelite
Roteiro: John Gatins
Data de estreia: 23 de março de 2017
Duração: 124 minutos
Elenco:
Dacre Montgomery – Jason Scott / Ranger Vermelho
Naomi Scott – Kimberly Hart / Ranger Rosa
RJ Cyler – Billy Cranston / Ranger Azul
Ludi Lin – Zack Taylor / Ranger Preto
Becky G – Trini Kwan / Ranger Amarela
Elizabeth Banks – Rita Repulsa
Bryan Cranston – Zordon
Bill Hader – Alpha 5

Trailer do filme:

Power Rangers é o filme que acompanha a trajetória de cinco adolescentes comuns, que acabam encontrando as moedas do poder e ganham poderes extraordinários. Os adolescentes percebem que a pequena cidade de Alameda dos Anjos e o mundo inteiro está a beira de ser extinto por uma ameaça alienígena, e precisam se unir para protegerem a Terra e o Cristal Zeo da vilã Rita Repulsa (Elizabeth Banks).

O longa de Dean Israelite foca bastante em desenvolver os personagens e separa uma quantidade de tempo suficiente para apresentar quem são Jason (Dacre Montgomery), Kimberly (Naomi Scott), Billy (RJ Cyler), Zack (Ludi Lin) e Trini (Becky G).

Crítica – Power Rangers "É hora de morfar"

Os personagens Billy e Zack simplesmente roubam a cena, principalmente o Billy, sendo muitas vezes o personagem responsável por ser o alívio cômico, trazendo momentos engraçados e também trazendo bastante referências da cultura nerd.

A vilã Rita Repulsa (Elizabeth Banks) faltou ter um pouco mais de destaque, entretanto, ela se mostra bastante ameaçadora ao longo do filme e o seu propósito na história faz bastante sentido.

Crítica – Power Rangers "É hora de morfar"

A trilha sonora do filme não acaba sendo muito marcante e os efeitos visuais acabam sendo bem medianos, entretanto, não afeta drasticamente a qualidade do filme. Um dos pontos positivos do longa, foi terem apresentado personagens bastante carismáticos e também um enorme respeito pela obra original.

Crítica – Power Rangers "É hora de morfar"

O filme dos Power Rangers cumpre com o que prometeram, possui batalha com um ser gigantesco, bastante explosões e um grande respeito pela mitologia, além de trazer elementos da série clássica e reviver a nostalgia. Definitivamente é um filme bastante divertido e promete render uma bela e divertida franquia (eu torço muito para que isso aconteça).

Observação: O filme possui uma cena pós-créditos, então não saia do cinema de jeito nenhum!

Daeseung

Daeseung

Uma vez, eu dormi por tanto tempo, que acordei com um bigode.
Daeseung