Crítica – Samantha! 1ª Temporada “Uma comédia leve e cheia de referências à nossa cultura”

Samantha! é a mais nova série brasileira produzida pela Netflix. A história gira em torno de Samantha (Emanuelle Araújo), uma estrela mirim dos anos 80 que pretende voltar ao estrelato.

Em seus sete episódios, a série mostra que tem a cara do Brasil, recheada de referências à nossa cultura com a mídia. Temos parodias dos programas de auditório – que procuram humilhar os participantes, personagens icônicos e até mesmo os digital influencers.

Crítica – Samantha! 1ª Temporada

Você vai conhecer personagens como Flávio Jr. um homem que já casou sete vezes por causa do seu programa de TV e canta a música “Metades da Tangerina”. Ou Laila, uma youtuber famosa por viajar o mundo e falar sobre empoderamento. Nós nos reconhecemos na série, conseguimos nos sentir “em casa” nesse ambiente, afinal, são nossas referências.

Ainda temos as piadas com os anos 80, onde o mascote da Turminha Plimplom era o Cigarrinho e a pequena Samantha fazia comerciais de cerveja. Tudo isso em um roteiro bem inteligente, que não deixa passar uma situação.

“Fala com a minha mão. Vão pra puta que pariu”

Crítica – Samantha! 1ª Temporada

A ambientação é bem legal, principalmente nos flashbacks mostrando as épocas de glória da Turminha Plimplom – e que músicas pegajosas viu!

Os atores estão bem confortáveis aqui, só notei um leve deslocamento no Dodói (Douglas Silva); O ator, que participou de projetos como Cidade de Deus, não parecia em sintonia  com o personagem, mas isso muda ao longo dos episódios. Os filhos de Samantha e Dodói estão ótimos também, Brandon (Cauã Gonçalves)e Cindy (Sabrina Nonato), tem um ótimo carisma.

Crítica – Samantha! 1ª Temporada

Claro, algumas piadas não encaixam, falas acabam saindo artificiais ou cortes de cenas acabam sendo novelescos, mas a série continua dentro do padrão dos bons programas de comédia que temos por ai! Mal posso esperar para revisitar esse mundo dos plimplons.

Samantha! não é perfeita, mas mostra que nós temos capacidade para fazer boas séries originais, com premissas originais e piadas que são nossas.

Confira o trailer da série: