Crítica – Westworld 2ª Temporada

Crítica – Westworld 2ª Temporada “Impecável e uma história viciante”

Quando Westworld estreou, lá em 2016, eu senti que tinha assistido uma das melhores obras já escritas para a televisão. Dois anos depois e com mais dez episódios fantásticos, posso dizer que a série conseguiu se superar em quase todos os aspectos.

Se na primeira temporada nós brincávamos com as três linhas temporais de Dolores (Evan Rachel Wood), aqui nós assistimos as confusas memórias de Bernard (Jeffrey Wright). Toda a cronologia da série é baseada nas suas lembranças, que por algum motivo, estão bagunçadas.

Crítica – Westworld 2ª Temporada

O roteiro continua impecável, com diálogos bem escritos e uma lógica narrativa muito bem feita. Lisa Joy e Jonathan Nolan sabem aproveitar as brechas de trabalhar com uma cronologia fora de ordem; Nós sentimos que estamos assistindo partes de um quebra-cabeça que vai se completando ao longo dos episódios, e essa é uma das maravilhas de Westworld. Mesmo que nada faça sentido, você ainda consegue entender a história e acompanhar suas nuances.

Tivemos a evolução de diversos personagens, como Maeve (Thandie Newton) alcançando novos níveis de consciência enquanto procura sua filha, Teddy (James Marsden) que teve uma das maiores e mais bonitas reviravoltas da temporada e Bernard (Jeffrey Wright) com uma das melhores jornadas, fazendo de tudo para salvar sua espécie.

Crítica – Westworld 2ª Temporada

Existe um antagonismo entre Dolores e Bernard que eu, particularmente, gostei muito, já que nossa anfitriã sabe que “esses prazeres violentos tem finais violentos” e mesmo assim opta por eles, enquanto o nosso querido Bernard ainda acha que existe outra maneira.

Claro que nem tudo são flores, tivemos um problema muito sério com o ritmo nos primeiros três episódios, a trama estava cansativa; A narrativa da Dolores só veio chamar a atenção a partir do sexto episódio.

Crítica – Westworld 2ª Temporada

Mas nem mesmo isso conseguiu tirar o charme da temporada, que respondeu nossas perguntas, com outras perguntas, aparentemente muito mais difíceis de adivinhar.

Com um roteiro quase impecável e uma história viciante, Westworld encerra seu segundo ano com maestria e classe, é difícil imaginar como Lisa Joy e Jonathan Nolan pretendem nos surpreender da próxima vez.

Confira o trailer da segunda temporada: